Importa corrigir

Há despachos inusitados ou precipitados que importa corrigir. Há omissões que importa também corrigir. Há esquecimentos, uns intencionais e outros porventura não tanto, que, em qualquer caso importa corrigir. Há o problema da carreira do bombeiro a corrigir. Há o problema do regulamento dos fardamentos que não sai, e que importa corrigir. Há o problema dos seguros dos voluntários que importa corrigir. Há o problema do financiamento das associações, verdadeiramente privadas dos meios necessários para a subsistência, que importa corrigir. Há outros problemas, nomeadamente os dinheiros destinados diretamente aos bombeiros e que o Estado foi sonegando, também por corrigir.

Há muito por fazer. Admita-se que não será possível fazer tudo de uma vez, mas, desde logo, importa que fique demonstrada a vontade inequívoca para o fazer e mostrar de seguida os resultados.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top