LBP ouvida na Assembleia da República

A audição do presidente da LBP na Comissão de Saúde da Assembleia da República pode considerar-se um êxito. Em síntese, e como os próprios deputados presentes reconheceram, porque demonstrou uma visão fundamentada e estratégica da realidade dos bombeiros em Portugal.

António Nunes, que se encontrava acompanhado dos vice-presidentes, comandante Carlos Jaime e Eduardo Correia, explanou a traços largos o conjunto de problemas com que os bombeiros e as suas associações se debatem com particular atenção para as questões que os ali trazia: os aumentos dos preços dos combustíveis e o impacto negativo em todas as atividades dos bombeiros, mas, em particular, no transporte de doentes não urgentes.

O presidente abordou o tema com detalhe, adiantou que a LBP quando vai para as reuniões leva o trabalho de casa feito, leva tudo estudado e sublinhou sem rodeios que, neste momento, “são os bombeiros que estão a financiar o ministério da Saúde”.

António Nunes lembrou dados do INEM para identificar a situação financeira dramática que os bombeiros estão a viver, com 350 milhões de euros por ano de receita e 450 mil de despesa.

O presidente da LBP lembrou que, à falta do apoio do Estado, ele tem vindo muitas vezes das autarquias, mas não por igual, o que pode provocar “uma perigosa descontinuidade territorial” com reflexo direto positivo ou negativo no tratamento que deve ser garantido às associações de bombeiros.

No final, António Nunes deixou claro que, “queremos ser parte na solução e não no problema, mas nada nos fará calar a boca”.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Scroll to Top